Tratar Diabetes tipo 2 (ou pré diabetes) com dieta e Jejum?

Olá pessoal. Já estou em pré-diabetes já fazem 4 anos (SIM, 4 ANOS) e recentemente fiz exame de sangue e os níveis de açúcar no sangue são bem elevados mesmo em jejum de mais de 12 horas. Estou no limite, prestes a entrar na diabetes tipo 2 (logo eu, que sou completamente louca por doces, chocolates, tudo que não poderia nem olhar). E já faz um tempo que eu ando fazendo pesquisas, lendo livros, e todos me levam a mesma conclusão: eu PRECISO mudar minha dieta, preciso parar de achar que vou conseguir estar saudável comendo de tudo porque não vou, meu corpo não lida com o açucar e o carboidrato como outros corpos saudáveis (e tá tudo bem, tenho que aceitar isso).


Não é fácil admitir que está tudo errado no seu estilo de vida, não é fácil admitir que está se matando aos poucos, não é fácil largar um VÍCIO (ainda mais um tão normalizado quanto é o açucar e as comidas não saudáveis). Vou precisar de muito apoio porque será um grande desafio lidar com os sintomas de abstinência, e não é exagero, já tentei fazer esse corte antes e não consegui mais de 3 dias sem o açucar.



Fonte: https://www.doutordanielmachado.com.br/post/farinha-de-trigo-acucar-e-cocaina-farinhas-do-mesmo-saco


No ínicio dos nos 20, o diabetes tipo 2 era definido como uma doença de intolerância aos carboidratos (como um intolerante ao gluten não pode ingerir o glúten, assim como quem tem intolerância a lactose) e era tratado através da redução dos carboidratos. E essa era uma forma particularmente bem-sucedida de tratar o diabetes antes da descoberta da insulina. Aparentemente quando se descobriu drogas eficazes de tratar (nunca curar) se descartou o tratamento através de dietas. Eu que ODEIO remédios, de verdade, prefiro me esforçar em fazer a dieta e quem sabe assim a diabetes não chegará efetivamente para mim.


Os doutores Frederick Allen e Elliot P. Joslin, os pais da ciência do diabetes, tratavam com sucesso seus pacientes diagnosticados com diabetes com uma dieta muito baixa em carboidratos (como a dieta cetogênica). Com a criação dos medicamentos para controle do diabetes, usar uma dieta eficaz para o controle e tratamento virou algo dispensável. Afinal de contas, tratar essa doença apenas com a dieta não gera lucros para as indústrias farmacêuticas.


Em 2019, finalmente a Associação Americana para o Diabetes incluiu a estratégia LOW CARB como a mais indicada para quem tem pré diabetes, diabetes tipo 2 e até em alguns casos de diabetes tipo 1, depois de muito relutarem, e indicarem como tratamento 46% de carboidratos na dieta de quem tem resistência à insulina (?)


MAS O QUE É RESISTÊNCIA À INSULINA (A CAUSA DO DIABETES)


Toda vez que comemos alguma coisa que nos dá um pico de glicose no sangue (carboidratos simples como massas e arroz branco, doces, até frutas mais doces) o nosso corpo corre pra pegar esse excesso de glicose e lidar com ele usando a chamada INSULINA. O problema é que de tanto usar esse recurso, o corpo já não funciona tão bem nessa área, depois de tanto ser forçado e estimulado, e acaba bombeando muito mais insulina que o necessário para fazer esse mesmo trabalho. Isso é o que a medicina chama de "resistência à insulina".


Por isso que não faz sentido receitar bebida pro alcoolatra, glúten pro celiaco e carboidrato pro diabético (ou pré-diabético). O ideal é realmente manter os níveis de ingestão de carboidratos no mínimo mesmo (até 50g liquidas diárias).



No próximo post: COMO COMEÇAR A LOWCARB


FONTES: https://www.lowcarb-paleo.com.br/2014/08/a-restricao-de-carboidratos-como.html

https://www.lowcarb-paleo.com.br/2014/08/a-restricao-de-carboidratos-como.html

https://www.youtube.com/watch?v=3OmlvRIuPvM



7 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle
  • Pinterest - White Circle
  • Instagram - White Circle